Acreditação de operadoras de saúde é destaque na 3ª edição da revista Acreditação em Saúde


Acreditação de operadoras de saúde é destaque na 3ª edição da revista Acreditação em Saúde

“Melhor qualidade pode gerar economia, evitando desperdício e permitindo uma melhor aplicação dos recursos disponíveis”. A declaração sobre os benefícios da acreditação de operadoras de planos de saúde é do Diretor-adjunto da Diretoria de Normas e Habilitação das Operadoras de Saúde da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), Leandro Fonseca da Silva, que concedeu entrevista sobre o tema para a 3ª edição da revista Acreditação em Saúde, publicação do Consórcio Brasileiro de Acreditação (CBA).

Segundo Leandro Silva, a acreditação será mais um incentivo à livre escolha por parte do consumidor. Para o diretor da ANS, o nível de exigência do consumidor impulsionará as operadoras a se submeterem espontaneamente à avaliação para acreditação. Essa perspectiva já começa a ser sentida pelo Consórcio Brasileiro de Acreditação, primeira instituição homologada pela ANS para acreditar operadoras de planos de saúde. Segundo o Coordenador de Acreditação para Operadoras de Planos de Saúde, José Valverde Filho, “mais de 30 operadoras de todo o país já nos procuraram solicitando informações.”

De acordo com o presidente da Bradesco Saúde, Márcio Coriolano, a acreditação amplia a percepção do desempenho da empresa. “Como consequência, oferecemos produtos e serviços cada vez mais diferenciados que se destacam pela adequação às necessidades dos nossos segurados e maior atenção à qualidade da assistência”, afirma o presidente da primeira operadora de saúde brasileira a receber acreditação, de acordo com a metodologia exigida pela ANS.

Coriolano conta que a acreditação reforçou a diretriz da Bradesco Saúde em relação ao cuidado com a saúde do segurado. Entre as ações realizadas, ele destaca o incremento na qualidade de processos e nas informações transmitidas, o que inclui dados sobre direitos do segurado; orientações quanto à utilização do seguro e como cuidar da saúde; compromisso com a qualidade da rede referenciada de prestadores de serviços médicos; agilidade do atendimento do plano de saúde e no relacionamento; preocupação com a melhoria contínua, incluindo a utilização da opinião dos segurados para promover qualidade; reforço da comunicação com todos os públicos; investimentos no atendimento ao cliente; gestão eletrônica de documentos dos prestadores, entre outros. O presidente da Bradesco Saúde sublinha ainda que aproximadamente 50 indicadores operacionais são acompanhados diariamente através de um painel de monitoramento, o que possibilidade visualizar, entre outras informações, o volume de autorizações. “O gerenciamento garante a eficiência operacional já que nos permite identificar as necessidades de atendimento, ajustando on time o direcionamento das análises para os segmentos que estejam com maior demanda no momento”, explica.

Outros destaques

A 3ª edição da revista Acreditação em Foco traz ainda uma entrevista com a superintendente do CBA, Maria Manuela Alves dos Santos, sobre liderança em saúde, e o investimento em tecnologia mobile feito pela Pronep (RJ) e Amil Total Care (SP) para dar mais agilidade e segurança no atendimento ao paciente. A publicação enfoca também a adoção do check list no Hospital Moinhos de Vento (RS) adaptado ao setor de Oncologia; a experiência do Hospital Israelita Albert Einstein (SP) na aplicação das metas internacionais de segurança do paciente e também com o benchmarking internacional para a melhoria de seu programa de AVC; e a diminuição de infecções do sítio cirúrgico com a adoção de protocolos no Hospital da Criança Santo Antônio (RS). E ainda, o gerenciamento da comunicação é destaque em dois hospitais. O Hospital Samaritano (SP) desenvolveu um plano de gestão da informação para o lançamento de seu novo complexo hospitalar, cujo foco foi manter a imagem positiva do hospital perante seus diversos públicos, durante os 4 anos em que ocorreu a obra. Já o Hospital São Vicente de Paulo (RJ), investiu mais de R$ 1 milhão para melhorar a comunicação entre diferentes setores. Segundo André Mallmann, gerente de Tecnologia da Informação do hospital, o sistema unificado melhorou a lucratividade da instituição.

São destaque ainda nesta edição, os resultados do programa de gerenciamento de pacientes crônicos desenvolvido pelo TotalCare, no Rio de Janeiro e em São Paulo; o resultado dos hospitais paulistanos Sírio-Libanês e no Alemão Oswaldo Cruz com a adoção do protocolo de cirurgia segura; os resultados dos programas de cuidados clínicos do Hospital do Coração (SP) e do Hospital TotalCor (SP); a redução de óbitos por sepse alcançada pelo Hospital Paulistano (SP); os resultados obtidos pelo Hospital Memorial São José (PE) e pela Pronep-SP com a adoção de protocolos assistenciais gerenciados; além das experiências do Hemorio (RJ), Hospital São José (SP) e da S.O.S. Vida (BA) na gestão de medicamentos.

Para ter acesso a publicação completa, acesse: http://www.cbacred.org.br/site/noticias/acreditacao-em-saude-1-sem-2012/




Comentários